Advertências

AdvertênciasAdvertências

1. Nunca compre medicamento sem orientação de um profissional habilitado.
2. *Imagens meramente ilustrativas.*
3. É necessário dieta e exercícios físicos para auxiliar a redução de peso.
4. Pessoas com hipersensibilidade à substância não devem ingerir o produto.
5. Em caso de hipersensibilidade ao produto, recomenda-se descontinuar o uso e consultar o médico.
6. Não use o medicamento com o prazo de validade vencido.
7. Manter em temperatura ambiente (15 a 30ºC). Proteger da luz, do calor e da umidade. Nestas condições, o medicamento se manterá próprio para o consumo, respeitando o prazo de validade indicado na embalagem.
8. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.
9. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica.
10. Este medicamento não deve ser utilizado por menores de 18 anos sem orientação médica.
11. Siga corretamente o modo de usar. Não desaparecendo os sintomas, procure orientação médica.
12. O uso do medicamento durante o período de amamentação também não é recomendado.
13. Sugerimos que consulte seu médico para mais esclarecimentos.
14. Diabéticos, pessoas com problema cardíaco, dores de cabeça, problemas de tiróides, pressão alta, depressão, próstata aumentada, glaucoma ou com condições psiquiátricas devem consultar o médico antes de tomar esse produto.
15. "SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO"

Prescrição escrita de medicamento controlados, contendo orientação de uso para o paciente, efetuada por profissional legalmente habilitado, quer seja de formulação magistral ou de produto industrializado só é liberada mediante retenção de receita. Conforme Portaria n.º 344, de 12 de maio de 1998.

O estabelecimento farmacêutico deve assegurar ao usuário à informação e orientação quanto ao uso dos medicamentos solicitados por acesso remoto" RDC 44 de 17 de agosto de 2009, Artigo 58.

A manipulação de medicamentos controlados só poderá ser dispensada mediante a retenção da receita original e substâncias alopáticas mediante a sua apresentação prescrita por profissional legalmente habilitado, conforme portaria 344/98 e RDC 67/07
Atendimento
  • Vendas / Atendimento
    Televendas: (11) 3383-9400
  • SAC: (11) 98848-1737
Buscar no site
  • (11) 98927-3061 - Debora/Receita
  • (11) 99494-4771 - Maicon
  • (11) 99390-6742 - Roseli
  • (11) 98848-1737 - SAC
Solicitar Ligação

Repelente Merck IR 3535 - Proteção Contra o mosquito da dengue

Código:
2208
Opinião dos Consumidores:0

De: R$ 172,50Por: R$ 130,50ou X de

Economia de R$ 42,00

-
1
+Comprar

Repelente Merck IR 3535 - Proteção Contra o mosquito da dengue



Os insetos podem se tornar um problema ou até uma ameaça ao homem e aos animais, podendo causar infecções e transmitir doenças muito perigosas. Algumas doenças graves transmitidas por insetos são a Malária, a Dengue, a Febre Amarela e a Encefalite. O uso de inseticidas é uma das principais armas que temos para evitar problemas com os insetos, porém o seu uso é limitado por uma série de razões, dentre as quais destacam-se o perfil toxicológico da maioria das substância que têm este tipo de ação e a dificuldade do uso constante. Por estas razões, as medidas defensivas são preferidas pela maioria das pessoas. Entretanto, nem sempre podemos evitar o uso dos repelentes e, por isso, é necessário escolher um produto adequado que, além da eficácia, tenha excelentes características toxicológicas e, preferencialmente, não seja desagradável de ser usado, tanto por seu odor quanto por seu toque. Os chamados “repelentes de insetos” são substâncias químicas que têm o propósito de evitar que o inseto aterrisse sobre a nossa pele. Assim, sem entrar em contato, ele não pode nos causar danos.

Dethier definiu os repelentes como sendo uma classe de substâncias capazes de fazer com que os insetos, após identificarem o seu alvo, alterem o seu caminho de vôo. Essa definição descreve também a diferença fundamental entre os repelentes e os inseticidas que, como o próprio nome diz, mata os insetos. Quando usamos um inseticida, é necessário que o inseto-alvo entre em contato com a substância química para que esta exerça seu efeito, o que significa que ele chega a atingir a nossa pele e permanece ali até que ocorra a ação letal do inseticida, o que pode demorar algum tempo. Já no caso dos repelentes, o contato do inseto com a pele humana é evitado e por isso, o risco de contrairmos alguma doença ou infecção é muito reduzido. Podemos dizer que existem 3 principais substâncias repelentes de inseto disponíveis no mercado:

1) DEET, disponível desde 1950 é considerado um repelentepadrão. Embora seja muito eficaz contra diversos tipos de insetos, apresenta certa toxicidade. Não são raros os relatos de incidentes com esse produto, particularmente com crianças. Além disso, suas propriedades cosméticas não são agradáveis.

2) Óleo de Citronela vem sendo usado há décadas como um repelente natural. Suas propriedades cosméticas são mais interessantes do que as do DEET, porém ele é um produto de baixa eficácia e com um tempo de ação relativamente curto. Além disso, ele é potencialmente irritante e não são raros os casos de eczemas de contato causados por este produto.

3) O REPELENTE MERCK IR 3535® é uma alternativa aos produtos anteriores. Disponível desde 1980, sua estrutura química é baseada em uma substância natural (beta-alanina). Ele é ativo contra mosquitos, moscas, carrapatos, piolhos, vespas, abelhas. Sua eficácia é totalmente comparável à do DEET, mas ele tem um perfil toxicológico muito mais interessante e boas propriedades cosméticas. O REPELENTE MERCK IR 3535® é efetivo contra diversos tipos de mosquitos (Anopheles gambiae, Anopheles funestus, Aedes aegypti, Aedes albopictus), piolhos (Pediculus humanus), carrapatos (Ixodes scapularis, Ixodes ricinus), moscas (Stomoxys calcitrans, Simulidae, Tabanidae, Musca domestica), vespas (Polistes galliens) e abelhas (Apis mellifera). O REPELENTE MERCK IR 3535® teve sua eficácia comprovada em testes laboratoriais e de campo descritos abaixo. Além disso, sua segurança foi provada em extensivos estudos toxicológicos (toxicidade aguda, irritação aguda, sensibilização, exposição repetida, genotoxicidade, reprotoxicidade, ADME (absorção, distribuição, metabolismo e excreção). Existem diversos produtos de mercado que utilizam esta substância, como por exemplo: Avon Bronze e Skin So Soft (Avon), Pick-out (Vichy), Apresfluid mit Muckenschutz (Beiersdorf), Baby clear lotion (J&J), entre outras.

Teste comparativo: REPELENTE MERCK IR 3535® x DEET: um estudo realizado na Tailândia comparou a eficácia do IR 3535® x DEET (repelente-padrão) em voluntários humanos que aplicaram uma solução a 20% de cada um dos produtos nos antebraços. Foram feitas avaliações em laboratório e em testes de campo. Ambos os produtos mostraram eficácia similar em relação ao mosquito da dengue (A. aegypti). Nos testes de campo, os voluntários estiveram expostos principalmente aos seguintes insetos: Aedes albopictus, Culex gelidus, Culex tritaenionrhynchus, Mansonia dives, Anopheles hyrcanus. O produto IR 3535 demonstrou uma excelente eficácia como repelente, com uma proteção média de 98,4 a 100% contra os mosquitos durante o dia ou noite, tanto nas avaliações de laboratório como em uma variedade de condições de campo (Externas).

Indicações:
- Proteção contra o mosquito da dengue
- Proteção contra pernilongos
- Proteção contra insetos

Bibliografia

1. Dossiê técnico do fabricante (Merck)
2. Site www.ir3535.com

Venda sob prescrição de profissional habilitado, podendo este ser o nosso farmacêutico de acordo com a Resolução 585/2013 do Conselho de Farmácia.

Repelente Merck IR 3535 - Proteção Contra o mosquito da dengue

Sobre o produto

Quem viu, viu Também